As migrações têm sido apontadas pelas organizações internacionais como um dos principais motores de desenvolvimento. Um desenvolvimento multidimensional e multisetorial, tanto nos países de origem como de destino. A interligação entre migrações e outros temas relevantes do Desenvolvimento é inegável. Esta relevância está também enquadrada na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que representa uma visão comum para um mundo mais justo, sustentável e inclusivo até 2030.

Acreditando no potencial do processo de migrações , a Associação Renovar a Mouraria, o Instituto Marquês de Valle Flôr e a Par – Respostas Sociais, com o financiamento do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua desenvolveram o projeto “Desafios para a Cidadania Global: As migrações como pilar para a construção de sociedades mais justas, pacíficas, tolerantes e inclusivas”. Um projeto de  Educação para a Cidadania Global, com foco nas temáticas das migrações no âmbito da Agenda para o Desenvolvimento 2030 e que aposta :

  1. na capacitação de jovens universitários no que concerne às temáticas das migrações no âmbito da Agenda para o Desenvolvimento 2030 e consequente participação efetiva dos beneficiários na construção de uma sociedade mais justa, pacífica, tolerante e inclusiva;
  2. na sensibilização e informação de jovens universitários, que não tenham tido a oportunidade de integrarem o programa de formação, nas temáticas de educação para o desenvolvimento e para a cidadania global; e
  3. na multiplicação das ações desenvolvidas.

Beneficiários

1) Alunos universitários;

2) Professores do Ensino Superior.

Beneficiários diretos:

1) ONG e

2) Universidades na fase de disseminação; 60 participantes da Conferência final.

Beneficiários finais onde indiretamente será disseminado o projeto:

1) Totalidade das ONGD portuguesas registadas no Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e

2) Totalidade de Instituições de ensino superior (142).

Objetivos

Geral: contribuir para o incremento da reflexão crítica de jovens universitários aspirando o exercício da cidadania global e participação na construção de sociedades mais justas, dignas e sustentáveis.

Específico: promover competências de jovens universitários respeitantes às temáticas das migrações no âmbito da Agenda para o Desenvolvimento 2030.

Atividades / Resultados esperados

  • Um programa de formação de Educação para o Desenvolvimento e para a Cidadania Global com enfoque nas migrações é desenvolvido como modelo para as instituições universitárias interessadas em abordar os temas das interligações globais nos seus cursos e atividades.
  • Pelo menos 300 jovens universitários aumentam o seu conhecimento sobre as temáticas da Educação para o Desenvolvimento e para a Cidadania Global e 30 jovens mobilizam-se em prol da promoção da justiça social.
  • Um referencial de formação-ação elaborado com a contribuição de 30 jovens universitários é divulgado como ferramenta de formação e sensibilização em prol da justiça social para as Organizações da Sociedade Civil e Instituições de Ensino Superior.
  • Mais de 100 membros de Organizações da Sociedade Civil são capazes de promover as questões migratórias como pilar do processo de desenvolvimento sustentável.